segunda-feira, 29 de Setembro de 2014

Dica de Leitura - Lá Fora

Via Planeta Tangerina

Este manual é fascinante. Todas as crianças deveriam tê-lo, e os pais deveriam lê-lo também. E depois disso poderiam partir à descoberta do Mundo da natureza, seja no jardim de casa, público, horta, campo ou montanha.

Abrir o livro ao calhas e encontrar imediatamente uma curiosidade, um facto inédito, uma informação interessante e nova, é corriqueiro neste livro. Seja uma criança interessada pela temática, seja uma criança mais indiferente, o resultado é o mesmo: ficam presas, fascinadas.

A escrita é muito acessível, contudo cuidada, com alguns apontamentos de humor que aligeiram aquela informação que poderia ser mais cientiífica. As ilustrações são únicas, conferindo um aspecto muito apelativo ao livro. E por fim, para além do manual  transmitir uma série de conhecimentos para descobrir a natureza, propõe escapadas aos diversos locais mencionados, para estudá-los in loco, assim como aos seus habitantes. E explica tim-tim-por-tim-tim, como proceder para que a exploração seja bem sucedida.

Algumas curiosidades:
"As minhocas têm coração?
As minhocas não têm um, mas vários corações!
Algumas espécies de minhocas australianas são tão compridas ( chegam a ter 3 metros de comprimento) que precisam de 15 corações para bombear o sangue."
...
" Muitos outros insectos têm antenas, e normalmente, em todos eles, elas têm a mesma função: cheirar. Há espécies que têm antenas tão grandes que conseguem sentir cheiros a kilometros de distância."
...
" Os formigueiros são brigados e quentinhos no Inverno e arejados e fresquinhos no Verão. E, por serem assim tão confortáveis há outros animais ques gostavam de lá morar. E às vezes moram mesmo...
Deste grupo de intrusos fazem parte os percevejos, besouros, moscas, traças ou aranhas. Para as formigas não os atacarem, estes animais disfarçam-se usando o cheiro das formigas. E onde é que vão buscar o cheiro?
A maioria dos inquilinos dos formigueiros imita naturalmente os odores e comportamentos das formigas, mas existem espécies que retiram substâncias químicas da cera que cobre o corpo das formigas mortas e a espalha no seu próprio corpo."

Eu diria que mais do que um livro infanto-juvenil, é sem dúvida,  um must-have na biblioteca de todas as famílias!

Título: Lá Fora
Editora: Planeta Tangerina
Pág. 357
Autores: Maria Ana Peixe Dias, Inês Teixeira do Rosário,
Ilustração: Bernardo P. Carvalho

sexta-feira, 26 de Setembro de 2014

Potenciar Talentos Desde a Infância


Com o Outono parece que os programas em família ficam mais reduzidos, portanto esta ideia da
 StartIUPI  cai que nem uma luva. Além de potenciar talentos infantis, promove uma actividade que junta pais e filhos. Tudo somado, não é coisa pouca! 

 Este novo programa, IUPI Be, começa em Outubro, aos fins-de-semana, aos sábados para crianças e aos domingos para pais e filhos. Nestes workshops serão trabalhados os 7 superpoderes da StartUPI: 
1º Identificar oportunidade, organização e planeamento
2º Apresentação
3º Saber ouvir
4º Parcerias ganha-ganha
5º Responsabilidade
6º Trabalho em equipa
7º Autoconfiança

Serão cerca de 7 fins-de-semana, cada um dedicado a um superpoder diferente, sendo que os workshops de sábado serão diferentes do workshop de domingo. 

O Mãe... e muito mais em parceria com a StartUPI oferece uma participação para o 1º superpoder, o workshop de pais e filhos, que será já a 5 de Outubro.
Para ganhar este prémio tem apenas que gostar da página do StartUPI no FB, e deixar aqui, ou na página da Comunidade,  uma frase que resuma o objectivo do programa IUPI Be*. 
Para os restantes participantes, será oferecido um desconto de 10% ao programa completo, ou 10% num só superpoder que os participantes escolherem.

Vale a pena tentar, e as crianças vão adorar!
 * Eu escolherei a frase vencedora, juntamente com a StartIUPI.

quarta-feira, 24 de Setembro de 2014

Entrevista de Aniversário


No ano passado, por ocasião do aniversário da Letícia apliquei uma ideia que tinha retido de algum site, que entretanto esqueci. A sugestão é simples: - Fazer uma entrevista à aniversariante.
A ideia seria replicá-la todos os anos, para assim acompanhar a mudança das crianças, de um ano para o outro. Foi muito giro!

Elaborei uma lista de questões, que ia colocando à minha filha, enquanto a filmava. Escolhemos um cenário bonito, como o jardim e ... um, dois, três...câmara!

Sugestão de perguntas:

- Qual o teu nome completo?
- Quantos anos fazes?
- O que esperas que aconteça neste dia?
- Qual é o presente que gostarias de receber? 
- Qual é a tua comida favorita?
- E sobremesa?
- O que mais detestas comer?
- Que desporto gostas de praticar?
- Tocas algum instrumento?
- Qual é o teu cantor preferido?
- E banda?
- Qual é o teu livro favorito?
- E o teu filme favorito? 
- Quem são as pessoas preferidas da tua vida?
- Porquê?
- Diz o nome de dois melhores amigos.
- O que mais gostas neles?
- O que pensas da escola? 
- O que queres ser quando fores grande?
- O que mais te irrita na vida?
- E o que mais gostas? 
- Qual é o teu maior sonho?

- Muitos parabéns e obrigada pela entrevista!

segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Um Texto Meu, Num Teste?

Uma entrada no meu blogue vinha de um documento pdf; tive a curiosidade de procurar saber do que se tratava, e com enorme surpresa deparo-me com um teste que avalia os conhecimentos da Língua Portuguesa, nível de secundário, em Húngaro!

Nas perguntas de interpretação, o teste refere-se a mim como "a escritora"!
...........
Sinto-me elogiada e atemorizada.

Caso para dizer: -  köszönöm !


sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

Pequeno Circuito No Alentejo

Via
Ainda continuamos a descobrir o Alentejo. Esta região de Portugal dá-me sede,  tenho permanentemente de me refrescar com bebidas frescas e gelados; certamente devido à paisagem, aquelas longas extensões planas e amarelas, com as ondas de calor a ondular no horizonte.
Estas ocasiões só servem para confirmar a minha natureza de Minhota. No entanto, o Alentejo também me provoca sede de conhecimento; tenho vontade de o descobrir cada vez mais. Portanto, prevejo que essa descoberta há-de continuar por muito tempo. Já temos em mente alguns locais  fascinantes.

Tínhamos visitado Portalegre umas duas vezes, no entanto, nunca tínhamos ido ao Mercado, sendo para mim um dos locais que eu mais gosto de visitar em qualquer terra. No 1º andar, tomamos o pequeno-almoço, com excelentes Farturas, ou como lá lhes chamam, Massa Frita, sendo que para nós, grandes apreciadores deste doce de festas e romarias, temos altos padrões de exigência. Crocantes e secas, como gostamos.

No rés-do-chão encontramos os comerciantes, sendo alguns deles agricultores. A alegria do 1º andar deu lugar a uma tristeza enorme, ao ver aquele local óptimo tão mal ocupado e quase sem clientes. Enquanto a afluência ao piso superior era intensa.
Causa-me estranheza que havendo um mercado onde se vendem produtos de agricultores locais, frescos e saborosos, não exista a procura merecida. Preferem os supermercados, onde a fruta é toda igual e brilhante, carregada de pesticidas e sem sabor. E mais cara!
Comprei avelãs caseiras, um ramos de ervas medicinais e oregãos. Entretanto os agricultores, quase todos já idosos, arrumaram o que não venderam para levar para casa. Fazem o que fazem por teimosia. Porque trabalharam a terra toda a vida. Não é pelo lucro com certeza. Fez-me doer a alma.



Vila Viçosa também já era conhecida nossa, contudo não tínhamos ainda visitado o Palácio Ducal, apesar de por duas vezes ter estado na nossa mira. Mas valeu a espera, é um palácio muito interessante e lindíssimo. Tem cerca de 500 anos, dos mais antigos e bem conservados da Europa, e tem um acervo vastíssimo e rico, muito bem preservado. Pertence à Fundação Casa de Bragança, que não recebe qualquer subsídio do Estado, pelo contrário, ainda paga impostos.
O Castelo também merece a visita, tem um Museu de Caça muito bom; confesso que a parte dos animais empalhados não é propriamente ao meu gosto, porém os artefactos romanos  são significativos, e esses sim, são muito do meu agrado.

Painéis de azulejos na Sociedade Recreativa de Estremoz

Estremoz tem uma longa e interessante História, estando frequentemente relacionada à História da nação.
Passeamos pelo centro, admiramos o Café Águias de Ouro, com a sua fachada singular, e outros edifícios interessantes. Entramos para beber uma água no Hotel Pátio dos Solares, onde foi gravada a novela Belmonte, segundo nos disseram; e tive ainda o privilégio de observar os belíssimos painéis pertencentes à Antiga Igreja da Misericórdia de Estremoz, actualmente, uma sociedade recreativa. Parece que foram descobertos há poucos anos, aquando de um restauro da Sociedade. A igreja é anterior a 1502, e imagino que tenha sido confiscada pelo Estado no séc.XIX, como outros bens da igreja, e assim tenha chegado à sua actual função.
Foi graças a uma filha da terra que tive esta oportunidade, pois estas dicas não vêm nos Livros de Viagens. Se passarem por lá, peçam que vos mostrem os Painéis, são pessoas muito simpáticas. 

Caracóis e cerveja, na Casa das Bifanas,  Estremoz

Para um lanche ajantarado, Caracóis e Pica-Pau, como manda a tradição da terra. Eu fiquei-me pelo Pica-Pau; Caracóis... só nas ilustrações dos livros!

Dias de Verão com História, aos quais juntamos as nossas estórias, sempre bem acompanhados. Perfeito. 

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

6 Passos para Reencontrar a Rotina

Via
Aquela ideia de que as crianças ficam fartas das férias de Verão e vão alegremente para a escola, em Setembro, não passa de um mito.
Porque isso acontecia connosco pensamos que será assim com eles? Não. Eles parecem ter coisas mais estimulantes e interessantes para fazer do que a escola. Nem vamos comparar como passavamos as férias de Verão, o que fazíamos e o que eles fazem actualmente, para tentar entender.

Segundo me dizem, o tempo de férias passa rápido demais; mesmo os 3 meses de Verão. Isto também não dá para entender, pois a percepção que eu tinha do tempo, na infância, era outra. As férias rendiam, rendiam, rendiam... ao ponto de sentir saudades da escola. Eles também não entendem isto.

E quando digo "eles", refiro-me à pequena amostra constituída pelos meus filhos, sobrinhos e amigos. No entanto, como essa amostra me diz directamente respeito, tem o peso de um universo digno de qualquer estudo universitário. Isto dito, obviamente que lhes  levo a sério as penas e comiserações relativas ao início do ano escolar.

Se para qualquer adulto é difícil regressar ao trabalho depois das férias, por que não há-de ser para os alunos?

Eles necessitam de tempo para reencontrar a rotina do tempo de aulas, e devemos dar-lhes esse tempo. Para começar, a rotina deve ser suavizada, sobretudo inicialmente:

1º Preparar a mochila: à noite, antes de se deitarem, facilitará a manhã.

2º  Acordar atempadamente: esta implica deitar cedo, para não ter sono de manhã e assim ser menos custoso.

3º Tomar o pequeno-almoço: em família de preferência, mas ter tempo para tomar a 1ª refeição com tudo o que é do agrado deles.

4º  Preparar uma merenda deliciosa: seja o que for que eles prefiram, uma fatia de determinado bolo, uma caixinha de cereais, uma sandes de atum. Os meus estão naquela fase que adoram os petiscos do bar da escola, portanto "mistas" estão permitidas!

5º Afirmações positivas: Conversar com eles, mentalizando-os de que com a escola têm outras obrigações, e devem ser responsáveis por elas. Nada de ameaças, Do tipo " agora é que vais ver o que é bom!". Antes o reforço positivo, "estás descansado, vais dar o teu melhor, vais ver!"

6º Não pressionar: nos primeiros dias não os bombardear com pressões para estudarem. Apenas lembrar se há T.P.C.'s .

Aos pouquinhoso as crianças reencontrarão a sua nova rotina.