segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Como usar lenços e écharpes; e como organizá-los.

-Aqui ficam os mais usados, para escolher mais depressa.
Gosto muito de écharpes, lenços, cachecóis, pashminas, sejam novas ou vintage, de seda, lã ou algodão, e por isso tenho tendência a acumular um pouco. E como acumulação, rima com confusão, de vez em quando tiro tudo da gaveta, dobro e volto a guardar. Até à próxima! Desta vez, resolvi experimentar uma dica que vi aqui; e como até tinha as argolas, de uma cortina de banheira sem uso, a arrumação foi quase instantânea.

E depois da dica de como arrumar lenços, umas vinte e cinco dicas de como os usar! Para não ser sempre igual...

Dicas em modo rápido, para nos facilitar a vida. 

Tenha uma ótima semana!

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Receita para o fim-de-semana: Bolachas de manteiga de amendoim


- As melhores bolachas que já fizeste! Disseram-me. 

Na minha procura incessante de receitas diferentes, encontrei estas bolachas, no Real MOM Kitchen, que me pareceu rápida e fácil. Sobretudo depois de a adaptar e saltar uma etapa. A culpa foi dos Mini Reese, mas também provaram não fazer falta. Nem mais! 

Bolachas de manteiga de amendoim

Ingredientes:
- 3/4  de chávena de manteiga amolecida
- 1chávena de açúcar
- 1 chávena de açúcar mascavado
- 1chávena de manteiga de amendoim
- 2 ovos grandes
- 2 colheres de chá de extrato de baunilha
- 1      "              "       bicarbonato de sódio
- 1/2   "              "    "  sal refinado
- 2 1/2  de chávena de farinha com fermento
- 1 1/2   "         "        " pepitas de chocolate

Como fazer:
Misturar os ingredientes todos até à baunilha. Adicionar o bicarbonato de sódio, sal e farinha. Acrescente as pepitas de chocolate. Misturar bem.
Usando uma colher de gelado, encha com esta massa. Eu achei que seria um molde excessivamente grande, e moldei bolinhas à mão. 
Forrar um tabuleiro, com papel vegetal, e colocar as bolinhas, que se achatam com a palma de mão, deixando espaço, para crescerem. 
Vai ao forno pré-aquecido, a 170º, cerca de 12 minutos. 

Palavra que é tão fácil quanto parece!

Tenha um doce fim-de-semana.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Quem pergunta quer saber - Como comprar roupa para crianças?

Recebi o email da M. há já alguns meses, e respondi pela mesma via na altura, porém, a questão continua pertinente e o momento não poderia ser mais oportuno!

" Fernanda, tenho uma questão para lhe fazer e embora sendo pessoal, espero que não leve a mal que lha faça. (....) O orçamento cá em casa ficou bastante reduzido com o meu desemprego, mas as despesas mantém-se e a minha grande preocupação no inicio do ano letivo são os gastos com os livros e roupas! Comprar roupas para duas crianças que estão em crescimento de uma estação para outra saí muito caro. Como é que a Fernanda faz? "

Cara M.
Com certeza que a combinação livros + roupa de nova estação pode resultar numa equação de resultado negativo. Literalmente!  E por isso compreendo-a bem. Não tenho problema  algum em responder e partilhar consigo, e com as minhas leitoras, algumas dicas, para minimizar esta questão.
A crise veio agudizar esta situação, porém, já antes eu adoptava estes truques. 

Lista: Faça uma lista da roupa que necessita comprar; calças, camisolas, camisas, blusas, etc e cores preferenciais. Dê prioridade às cores básicas, mais fáceis de coordenar.
Made in Portugal: Para mim é importante comprar roupa feita em Portugal, por isso privilegio as lojas que a têm. Não se iluda, pensando que pagará mais, o que frequentemente não acontece. Em época de saldos a existir uma diferença de preços, será muito pequena, e a diferença de qualidade muito superior! Por exemplo, gosto imenso da roupa da Girandola, e da Gente Miúda, cuja qualidade de materiais e confeção, e bom-gosto das coleções é incomparável a qualquer outra marca de cadeias, muito mais populares. Preços? Comprei tudo com 50%!  

Saldos: Esta é a sugestão de maior relevo; aproveitar a época de saldos, preferindo os descontos de 50% para cima. Abaixo dessa percentagem, somente quando quer mesmo um artigo que sabe não chegar a grandes descontos, e é mesmo necessário, como por exemplo um bom casaco.
Para ser bem sucedida nos saldos precisa de tempo e paciência; percorrer lojas e mais lojas de roupa de criança, onde estão amontoadas peças que não interessam nada, mas onde repentinamente surge uma peça que é um tesouro, requer disponibilidade. Analise bem a peça, porque frequentemente muitas se encontram danificadas.

Promoções ocasionais: Faça cartões das lojas de roupa infantil e aproveite as promoções que fazem ao longo do ano, muitas delas exclusivas a "clientes fidelizados".

Antecedência: Compre de uma estação para outra. Neste inverno, compre roupa para o próximo outono-inverno; as mães sabem habitualmente como os filhos crescem, tanto em número de roupa, como no calçado. Desde sempre que compro antecipadamente, e nunca aconteceu que alguma peça não servisse aos meus filhos. É realmente uma questão de sabermos quanto crescem.
Quando chegar ao próximo outono-inverno e abrir os armários onde guardou a roupa, vai sentir uma enorme alegria! E alívio, ao olhar para as etiquetas.

Mealheiro: Sim, para poder "investir" nos saldos para a próxima estação é necessário ter disponibilidade financeira. Mesmo com 50%, gastar 300€ ou 500€  é altamente provável. Por isso, vá ao longo da estação anterior, economizando uma pequena quantia estabelecida para obter um valor considerável.

Promoções dos catálogos: Inscreva-se para receber os catálogos da Vertbaudet e La Redoute, habilitando-se desse modo a receber promoções que chegam a 40% antes da época de saldos. No final da estação poderá ainda adquirir roupas com descontos que vão por vezes aos 70%.

Lojas de fábrica: Atualmente, imensas fábricas possuem loja própria, onde vendem os seus produtos, com e sem defeitos, restos de coleção, etc, a preços muito reduzidos. Faça pesquisa na net, mas sobretudo pergunte a familiares, amigos e colegas de trabalho, pois a divulgação destes locais faz-se praticamente boca-a-boca.

Presentes: Por último, usufrua dos presentes de familiares e amigos sugerindo-lhes diretamente peças de roupa que as crianças estejam a precisar, evitando dessa forma despender mais dinheiro em roupa. Claro que muitas crianças não acham graça  receber roupa, mas o truque está em sugerir a uns que ofereçam roupa, a outros jogos, a outros livros e a outros brinquedos, como eu faço. Dessa forma há uma variedade equilibrada. Para pais e filhos. 

Espero ter sido útil.

Mais alguma sugestão? Serão bem-vindas!

Até breve, e boas compras!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Guimarães, capital europeia da cultura 2012

Foi no sábado à noite, e juro que gostaria muito de dizer bem de tudo o que vi e ouvi, mas não vai ser exatamente assim.

Se pelo menos eu não tivesse ido a Lyon, à Festa das Luzes, não teria ponto de comparação, mas uma vez que tenho conhecimento de como as coisas por lá se fazem, e organizam, a minha opinião é outra. Bem sei que comparativamente, Guimarães é uma cidade muito pequena, mas é tudo proporcional; enquanto em Lyon os visitantes, de 5ªfeira a domingo, foram estimados em milhão e meio, o mesmo número se aplica a Guimarães, para todo o ano.

O espetáculo de abertura, apresentado no Toural, centro da cidade, foi da autoria do grupo teatral catalão La Fura dels Baus; as gigantescas personagens eram um Cavalo e um Homem articulados, representando o primeiro a força e fidelidade, e o segundo a Europa.

Infelizmente, apesar de estar no exato local, para vermos o espetáculo ao vivo, não fomos bem sucedidos, devido ao grande número de espetadores, e ao fato de grande parte do espetáculo se passar no chão. Havia projeção de luzes e imagens nas paredes dos prédios circundantes, usadas como telas de projeção,  visíveis para quem estivesse a meio da praça,  mas da "ação do cavalo e homem gigantes" nada se via, ou muito pouco.
Exceto, para quem quisesse assistir através dos ecrãs gigantes, colocados nas proximidades do Toural, mas convenhamos, era bastante estranho estar a ver o espetáculo num ecrã, quando estava a ser exibido a 100 mt do local!

Já que estavam lá as duas gruas gigantes para deslocar e levantar os bonecos, o suposto palco do espetaculo poderia ser suspenso, no ar mesmo, de forma a que todos os espetadores presentes o conseguissem ver. E não apenas meia dúzia de privilegiados que tiveram acesso a varandas, em frente a esta "tela". 
Se viu o espetáculo em casa, viu com certeza muito mais e melhor do que eu. Ignoro o que o comentador explicou sobre a simbologia do mesmo, que para mim não é a versão oficial; detesto quando me dizem como interpretar arte! Vi o homem como D.Afonso Henriques, e representante de todos os guerreiros lusitanos que sonharam a nação, e o cavalo como símbolo da conquista do território portucalense.Foi a partir daqui que tudo começou!

A minha segunda "reclamação" prende-se com a organização de acesso ao Toural. Para quem não conhece, é uma praça pequena, com sete ruas adjacentes penso que se elas estivessem divididas em ruas de único sentido - e para tal seria necessário que agentes policiais lá estivessem para encaminhar as pessoas- os peões teriam transitado mais eficientemente. Haveria uma rotação sem colisão de pessoas.
O Toural ficou apinhado, e foi muito difícil circular, entrar e sair de lá. 

Talvez as autoridades da cidade, e organizadores, não estivessem à espera de tanta afluência. Contudo, em termos de visitantes foi indubitável que  a CEC começou de forma muito promissora.

De resto, a cidade é maravilhosa, e merece sem dúvida ser visitada, creio até que todos os portugueses a deveriam visitar; espero que esta oportunidade seja um pretexto para o fazer. 
A seu tempo publicarei mais sobre a cidade, programas (cerca de 600), e tudo o que me parecer pertinente. 
Se não viu o espetáculo, veja aqui: 

Tenha uma ótima semana!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Receita para o fim-de-semana: Bolo de Claras com crosta de canela

E no seguimento do post anterior, tirei as claras do congelador e fiz um bolo de Claras; se está a pensar num bolo típico de claras - leia-se desensabido e banal- desengane-se, este é realmente bom! 
Fofo e saboroso, com uma camada crocante a contrastar com a leveza da massa, e deliciosamente aromático. Sem dúvida, para repetir!

Bolo de claras com crosta de canela

Ingredientes:
250gr açúcar amarelo
190gr farinha
125gr manteiga
8 claras
1 colh chá fermento
1 laranja (sumo)
canela e açúcar em pó q.b.
 
Como fazer:
Aquecer o forno a 180º C.
Bater bem a manteiga com o açúcar. Adicionar a farinha, o fermento e o sumo da laranja e mexer bem. 
Bater as claras em castelo firme e envolver sem bater. Polvilhar com canela e açúcar em pó a superfície do bolo.
Levar a forno numa forma untada e polvilhada cerca de 30 min.
 
Receita retirada do Ratatui dos pobres.

Tenha um ótimo fim-de-semana!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Para nunca mais desperdiçar comida

Imagem daqui
"A quantidade de alimentos desperdiçados per capita na Europa e na América do Norte é de 95 a 115 quilos por ano..." Deco 
Isto significa um desperdício económico de centenas de euros por família. Um abuso dos nossos recursos naturais, e convenhamos, uma imoralidade num Mundo onde milhares de pessoas continuam a sofrer e morrer devido à fome. 

Para além daquelas dicas, que a Deco sugere para melhor gerir as compras, podemos aplicar outras, para quando as compras já estão feitas.

 Vegetais:
1.  Batatas cozidas a mais? Utilize-as na refeição seguinte para a sopa, fazer um puré, ou rostie.

2. Extremidades de cebola, cenoura, aipo ou outros vegetais?  Não deite ao lixo, junte numa panela com água e coza, fazendo assim um caldo caseiro. Qual Knorr...!

3.Caules dos brócolos?  Descasque-os e corte-os às fatias finas, cozendo-os com as flores dos brócolos. Aqui. 

4. Restos de cebola e pimentos? Se tiver que usar apenas uma parte da cebola ou pimento, pique tudo, e guarde no congelador, para a próxima vez. 

5. Restos de legumes grelhados? Coloque no liquidificador, junte um pouco de água, ou melhor, caldo de legumes ou carne, e obtenha uma sopa deliciosamente nutritiva. 

6.Sementes de abóbora? Lave-as e asse no forno, para usar no pão, ou servir de aperitivo.

7. Tomates muito maduros? Faça molho de tomate e guarde em frascos. Ou, transforme-os em tomates secos, assando-os no forno, e guardando-os em azeite, no frigorífico ou congelador. Receita aqui. 

8.  Legumes em excesso? Congele-os antes que fiquem passados, isto serve para ervilhas, feijões, milho, cenoura, brócolos, couve de bruxelas, couve-flor e folhas verdes como espinafre e couve. 

9. Pepinos a mais? Fazer pickles é a primeira opção, porém  quase todos os vegetais podem  ser preservados como pickles.  

10. Ervas aromáticas? Pique-as e coloque em cuvetes com um pouco de água, no congelador. Quando necessitar, é só tirar um cubo e acrescentar ao cozinhado. 
Também pode congelar, colocando-as num saco, ou caixa de plástico. Ou secar as ervas, pendurando-as num sítio seco e quente.   

11. Salsa e mangericão? Faça pesto. Receita aqui.

Fruta:
1. Fruta em excesso? Sirva em salada de frutas, ou espetadas, opções muito populares entre as crianças. Faça sumos ( os smothies estão muito na moda!), tartes, bolos ou crumbles, que pode congelar, antes de assar, para uma sobremesa rápida.  

3. Outra opção? Asse a fruta, transformando a fruta seca num snack nutritivo e apetitoso. Receita aqui.  Esprema os citrinos e congele, para temperar ou fazer refrescos.   

 2. Fruta muito madura? Faça compotas e geleias. 

Cereais:
1. Pão em excesso? Congele ainda fresco, quando precisar é só tirar e deixar descongelar em cima da bancada da cozinha (bancada de mármore ajuda a descongelar mais depressa), e terá novamente pão fresco.

2. Pão recesso? Faça croutons, receita aqui, para acompanhar uma sopa cremosa de legumes.
   
3. Mais pão recesso? Parta aos bocadinhos e coloque numa sopa fina, para a tornar mais espessa.  

4. Panquecas a mais? Congele e aqueça quando desejar, utilizando a torradeira, para um pequeno-almoço rápido e gostoso. 

Carne:
1. Ossos de frango, porco ou vaca ?  Não ponha no lixo, coza-os em água e faça um caldo para usar posteriormente, em arroz, sopa, estufados, etc. 

2. Gordura de carne? Derreta e faça comedouros para os pássaros no inverno. Veja aqui. 

3. Restos de frango assado, ou estufado? Faça sandes. Ou pique e faça lasanha.  

4. Restos de vaca assada? Faça uma sopa, usando a carne desfiada e o molho.  

5. Restos de queijos variados ? Faça macarrão com queijo, receita aqui, ou um fondue, receita aquiPara o queijo-creme, utilize-o no puré e molhos brancos, para os tornar mais espessos e lhes dar sabor. 

6. Ovos a mais? Congele-os; misture as gemas com as claras e congele nas cuvetes de gelo. Claras podem ser congeladas, e posteriormente utilizadas para fazer um Molotof, ou Farófias, ou num simples Bolo de Claras. Receita aqui. 

Líquidos:
1. Café ou chá? Congele em cuvetes, e utilize para fazer refrescos ou chá gelado.

2. Restos de vinho? Guarde e utilize para temperar a comida.

3. Restos de sumos? Congele em cuvetes e use em molhos ou refrescos.

4.Leite? Também pode ser congelado; deixe espaço suficiente para expandir, e descongele no frigorífico.  

5. Resto de mel? Junte-lhe algum sumo de limão para ajudar a dissolver e adoce com ele  o chá, café ou leite.

Por último, quando nada disto lhe convier, coloque no compustor; pelo menos servirá para fazer crescer mais comida.

Até breve, e bons aproveitamentos!

Fontes: Care2, Planet Green,TLC, Deco

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Os Novos Rurais - E os de outrora

- A fé é outra fonte da minha força. Em casa, a Bíblia nunca está longe do fusil.
Há pessoas no mundo que conseguem viver a vida que desejam; Mason* e a sua mulher, Orpha-Lee, são um desses casos raros. Escolheram viver em plena floresta, sem vizinhos nas proximidades, vivendo do que caçam e cultivam. 
Sem carro, nem aparelhos eléctricos - a única concessão à modernidade é o frigorífico a gás- a vida que levam não é fácil, mas é simples. E nessa simplicidade de ver as horas passar sem stress, sem horários rígidos para cumprir, sem contas para pagar, eles encontraram um equilíbrio perfeito que lhes permite observar as plantas crescerem, escutar o som dos animais, assistir ao ritmo natureza, e viver em harmonia.  

Mason e Orpha-Lee alfabetizaram os filhos em casa, tal como o pai tinha feito com ele, mas estes não resistiram aos apelos da vida moderna, e mudaram-se para a cidade mais próxima. As noticiais que trazem, nas suas visitas constantes, fundamentam ainda mais a convicção dos pais, de que a vida moderna aprisiona as pessoas, torna-as infelizes e dependentes de fármacos, drogas e psiquiatras. 

Mason e Orpha-Lee são o "rosto" de um grupo crescente nos estados Unidos, os chamados  "ghost"; eles não tem número da Segurança Social, nem  conta no banco. Estão à parte do sistema. E isso torna-os imunes às oscilações do dólar, das ações, e sobretudo livres dos créditos, já que praticamente não necessitam de dinheiro.

Sem dúvida que deve ser extremamente gratificante conseguir semear e plantar legumes, frutas e cereais, e criar animais para nos alimentarmos. Construir uma casa com as nossas mãos, e costurar as nossas roupas. Essa capacidade de ser bem sucedido no seu próprio provimento e da família recua a tempos longínquos, quando o homem era obrigado a faze-lo.
Atualmente, muitos estão a regressar a esse modelo, seja por obrigação ( a vida nas cidades está a tornar-se mais violenta e mais cara ), seja pelo apelo interior que sentem, ao retorno a uma existência simples.

Estes dias, li algures, um artigo sobre o movimento de mudança de pessoas da cidade para o campo - os Novos Rurais**; dizia que cada dia que passa esse número aumenta, e que muitos citadinos ainda não deram o passo, mas estão desejosos de o concretizarem. E lembrei-me de Mason - the last mountain man, como a mulher lhe chama. Um homem de fé e coragem. E um exemplo que se torna cada vez mais inspirador.

Tenha uma ótima semana!

* Paris MatcH, setembro de 2011 - Il était une fois dans les apalaches.

**Novos Rurais é o nome criado para designar uma nova classe de pessoas que, tendo nascido na cidade, optam por viver no campo. Geralmente são amantes do campo. Tendem a aproveitar o melhor de ambos os mundos e "levam" algum do conforto que têm na cidade para o campo.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Receita para o fim-de-semana: Galette des rois

A minha segue a tradição francesa de colocar fava; que é um bonequinho.
Voilá! Je suis en retard, je sais, ah pardon...oups! Vinha tão entusiasmada  com a galette des rois que confundi as línguas!

Faz hoje oito dias que eu deveria ter publicado a receita, porque a fiz para o dia de Reis, tal qual como manda a tradição em França, mas não me foi oportuno; penso, porém, que é uma ótima receita para se fazer em qualquer altura. E como não gosto de bolo-rei, que aliás perdeu toda a piada sem os brindes, esta alternativa parece-me excelente!


Galette des rois
Ingredientes:
- Duas embalagens de massa folhada redondas
- 125 gr de amêndoa em pó
- 125 gr de açúcar em pó
- 125 de manteiga mole
- dois ovos + uma gema
- uma colher de sopa de rum ( facultativo)
- Uma fava ( brinde)

Como fazer:
Pre-aquecer o forno a 220º.
Bater a manteiga amolecida com o açúcar até que a mistura fique homogénea e macia. Acrescentar as amêndoas em pó, os dois ovos, e o rum. Misturar bem.
Desenrolar a massa folhada sobre o tabuleiro do forno ( eu preferi usar uma tarteira), mantendo a folha que a envolve; colocar no meio o recheio, e fazer um rebordo de dois cm. Pôr a fava.
Cobrir com a segunda folha de massa folhada, e soldar as duas pastas pressionando à volta com os dedos, e depois retorcendo-o, pressionando mais. Marcar o rebordo da galette com os dentes de um garfo. 
Pincelar com uma gema diluída num pouco de água fria. 
Com uma faca desenhar losangos (eu utilizei um garfo), picando ligeiramente a massa para que não enfole durante a cozedura. 
Levar a galette a cozer cerca de 20 minutos, ou até ficar bem dourada por toda.

Et voilá!

Um bom fim-de-semana!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Dica de leitura infantil - Gerónimo Stilton


Quando o Duarte estava no 3º ano, recebeu de presente de Natal, um livro intitulado "Geronimo Stilton - O manuscrito misterioso". O título nada nos dizia, assim como a personagem, que entretanto ficou mais divulgada através dos desenhos animados, e portanto pensamos que seria apenas  "mais um".

Porém,  assim que o Duarte começou a ler o livro, o entusiasmo pela leitura foi notório; não precisávamos de o lembrar para ler - porque como muitos pais sabem, a leitura fica para último, depois do pc, televisão e PS- espontaneamente pegava no livro e lia. 
Depois desse muitos se sucederam, a coleção foi crescendo a propósito de aniversários, e prémios pelos "excelentes" nos testes. 

Como a professora do Duarte permitia que as crianças levassem livros para a sala de aula, para lerem quando terminavam os trabalhos antes dos outros, os coleguinhas de turma foram pegando no livro do Duarte, lendo algumas linhas e ficando com interesse. Começou a "moda do Gerónimo Stilton"; todos os meninos e meninas o liam. Vários começaram a fazer a coleção.
Isso deve ter chamado a atenção da professora, que ao analisar os livros concluiu que poderiam ser um elemento complementar à Língua Portuguesa, de uma forma lúdica.
Organizou então uma pequena biblioteca de sala, dedicada aos livros do Stilton, que passaram de mão-em-mão. 
Posteriormente, a professora contou-me que estes livros ajudaram imenso os alunos  a redigirem composições, e a dominarem a técnica do diálogo. 

Os livros são divertidos e inteligentes, uma combinação perfeita para os pequenos leitores, que infelizmente se torna cada vez mais difícil de encontrar, na literatura infanto-juvenil atual.

Quando a leitura se tornou cada vez mais rápida, a ponto do Duarte ler um livro numa tarde, e posteriormente, ler o livro de rajada, decidi que estava na altura de mudar para outra coleção; com mais páginas! Mais letras e menos desenhos!

"Gerónimo Stilton", é publicado pela Editorial Presença.
Cada livro tem cerca de 100 páginas, e custa 8,50€.
A coleção tem vindo a crescer, vai atualmente no nr 46.

Site: http://www.geronimostilton.com

Fica a dica!
Até breve!

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

10 básicos para roubar aos homens

Via Dust Jacket
Li este artigo na Marie Claire* com todo o interesse. E fartei-me de rir. É como eu digo sempre: devemos ler tudo o que os jornalistas escrevem com sentido crítico. E sim, mesmo os de moda! Porque esses teem um sentido de humor muito "intrincado", e é necessário  saber rir interpretar. 

Porém... algumas dicas são válidas. Ou não estivesse a moda também numa onda andrógina. Digo "também" porque possui igualmente uma tendência muito feminina, com os vestidos e transparências ao rubro. 

As ideias valem pela reutilização e economia, pretextos que não são de rejeitar. Acompanhe-me.

1.Casacos. A direito ou evasé, curto ou comprido, tudo é permitido, desde que os ombros não sejam desproporcionados. Essa é que é difícil!
Via Pinterest
2. Chapéu. De coco ou cowboy, em feltro ou fazenda...deve ser apenas do tamanho correto. Não importa como o colocar, para trás, para o lado, ou caindo sobre os olhos ultra-maquilhados, usa-se como se quiser, complementando o estilo.
Via Beauty and Grace
3. Colete. Pode ser de uma só cor, jacquard, ou às riscas, decote redondo ou em bico. O importante é brincar com os contrastes: estreito com uma saia larga, ou largo com um slim ( saia ou calça). 
Via Rowan
4. Calças. Usar apenas as calças, o fato de três peças está definitivamente proscrito! Se o tecido for macio, usam-se amplas e direitas. Se for um modelo de lã clássico, opta-se pelo modelo cigarette, não demasiadamente grande. Usar com derbys, camisa branca, e pequeno pullover. Ou ultra-sexy, com stilettos e camisa fluída. 
Via Zara
5. Suspensórios e gravata. Monocromáticos, escoceses, ou às riscas...não importa. Usar com calças de homem e camisa branca fluída, na versão clássica, ou ousado: camisa, gravata, suspensórios e derbys - o único look total autorizado!
Via Pinterest
6. Camisola comando. Azul marinho ou kaki, o verdadeiro pullover comando reconhece-se pelos reforços em tecido, cosidos nos ombros e cotovelos. Vestir com jeans azuis ou brancos, botas ou ténis. Para a versão chic, combinar com uma saia direita e escarpins. 
Via bloom
7. Blusão. Estilo Aviador, jaqueta, ou perfecto, desde que seja em couro. Justo, fica bem com todas as calças e com praticamente todo o calçado ( exceto sapatilhas). Dobrar as mangas e deixar aberto com uma saia comprida, ou vestido extra-longo à la Kate Moss, calçando botas. Fatal!
Via Raspebery & Rouge
8. Roupão. Em seda fluída, motivos geométricos ou bolinhas. Usar como um vestido, sobre a pele. Ou com um blazer preto, ou de casaco de smoking, para a noite. Nos pés, saltos altos, ou para as mais audaciosas slippers, com escudo bordado. Sem dúvida que é preciso audácia!

Via Dino direct
9. Sapatos. A não ser que se calce o mesmo número do seu companheiro, é melhor investir num par. Nem outra coisa me passou pela cabeça! Alguma grandes marcas tem modelos unisexo, como a Weston, Heschung, Sartore. Usar os botins com calças curtas de homem, a ver-se a meia. Os mocassins com jeans. Os derbys com uma saia fluída, um pullover justo, e um cinto xl.

Via The Prep Blog
10. Casaco de malha. Não interessa a cor. O essencial é possuir um decote em bico. Bastante amplo para os jeans, t-shirt decote em V, e mocassins. Na versão sexy, associado a uma saia direita, pelos joelhos, com cinto e saltos altos. O máximo seria ousar as meias grossas, como indicam Marni ou Prada. E sempre desabotoado!
Via What would a nerd wear
As ideias são ótimas não houvesse aquele senão da diferença de tamanhos. Convenhamos, como vai servir o casaco ou as calças do marido que mede 1,80cm, à mulher que se fica pelos 1,66cm?! 
Se tiver a sorte de ter um marido/namorado/companheiro com um peso/altura aproximado do seu, aproveite! A moda está do seu lado. 

Tenha uma ótima semana!

* edição francesa, Dez.2011, artigo adaptado.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

As "corujas" são mais criativas e as "cotovias" mais organizadas

As "corujas" são mais criativas e as "cotovias" mais organizadas. Entre cérebros "artísticos" e "pragmáticos" era essa a diferença imposta pelos ritmos de actividade. Mas agora um estudo veio quebrar este equilíbrio com uma conclusão, no mínimo, controversa: as pessoas que se deitam tarde têm tendência para ser mais inteligentes do que as outras.
Notícia no jornal Público.

Eu sou coruja. E deito-me tarde.
A notícia foi-me enviada por uma cotovia, claro. Muito simpática, a cotovia! Embora tenha escrito no assunto " um certo estudo".  

Tenha um bom-fim-de-semana!

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Novos usos para os citrinos

Há ocasiões em que tenho que comprar limões, mas quando chega a época deles, e todos começam a oferecer-nos não sei bem que uso lhes dar. Apesar de gostar imenso, e de os usar, acho que desta vez não conseguirei ter uso para tantos. Além dos limões também nos teem oferecido laranjas e tangerinas. Tudo delicioso, porque são frutos caseiros, mas quando servem apenas para sumos e tempero, torna-se difícil "escoar" o stock! Então fui investigar que outros usos poderia dar-lhes, antes que se estraguem.

1. Casca: Convém cortá-la superficialmente, porque a parte branca que fica entre a casca e o fruto é amarga, por isso aconselho o descascador. Altamente perfumada, é utilizada para fazer chás, aromatizar compotas ( como a casca de laranja no doce de abóbora), dar sabor aos bolos de laranja ou limão. Inspirada por estas ideias, hoje aromatizei o arroz seco que fiz para o almoço, com raspas de laranja. Sucesso total, todos adoraram!

2. Azeite aromatizado: Misture uma chávena de azeite, raspa de duas laranjas e de seis limões. Coloque num frasco esterilizado e deixe repousar cerca de uma semana. Usar em molhos para saladas, maionese, e temperar assados. Vou fazer! 

3. No champanhe: Segundo Sir Philip, duque de Edimburgo, o champanhe casa bem com a laranja, e vice-versa; por isso, experimente juntar sumo deste citrino a uma taça de champanhe, e desfrute do "casamento perfeito"! Com certeza testarei.

4. Na salada:  Corte duas laranjas em cubos pequenos, misture com dois tomates também assim cortados, uma pitada de pimenta, tempere com sumo de limão e coentros picados. Coma bem fresca, com couscous quente e vegetais grelhados. Parece-me bem!

5. Açúcar aromatizado: coloque açúcar num frasco com tampa, e junte algumas raspas de laranja, ou limão. Utilize para adoçar o chá, ou café. Também serve para um presente rápido. Veja aqui.

6. Congelado: Esprema o sumo dos limões para as cuvetes de gelo, e deixe no congelador. Quando precisar é só tirar um cubo, para temperar ou fazer uma limonada!
Para obter o máximo do sumos dos citrinos deve-se rolá-los com a mão, numa tábua, ou aquece-los ao de leve, deixando-os num recipiente de água quente, ou forno, uns dois minutos. O sumo deve ser consumido no mesmo dia. 

7. Centro de mesa: Disponha-os ao seu gosto numa taça bonita, e deixe que decorem naturalmente a mesa da sala, da cozinha, ou da copa.  

8. Para fazer arranjos: corte as laranjas às rodelas, e leve ao forno, em tabuleiro, forrado a papel vegetal, para assar. Faça um arranjo de flores, paus secos e pendure as laranjas com fio Norte. 

Mais alguma ideia?

Até breve!

Actualização, com contributo das leitoras:
9. O suco de limão serve para dar brilho ao cobre e prata. Assim como a casca, se fervida, tira as marcas de água interna das chaleiras.

10. Na culinária, usamos para retirar a baba do quiabo e neutralizar o sal dos alimentos, quando nos excedemos e salgamos demais. Neste caso, basta pingar algumas gotinhas e retornar ao fogo. 

11. Em frituras, colocar uma lasquinha da casca no óleo, para que não empeste o ambiente com o cheiro. 

12. Lavar  as mãos com limão depois de  lidar com peixes ou alimentos que impregnam.

13. Antigamente, as mulheres faziam peeling natural no rosto e corpo, utilizando suco de limão misturado com açúcar cristal. A pele fica fininha e macia. 

14. Se você vai fazer massa e não tem certeza se foi usada farinha gran duro, coloque na água fervente 1/2 suco de limão que a massa não vai grudar uma na outra.

15. Para retirar manchas esbranquiçadas de azulejos, vidros e metais, misture para cada litro de água, 200ml de suco de limão em um borrifador.

16. Para tirar ferrugem de roupas.

17. Anti-bacteriano: chupar limão com sal, previne dores de garganta, gengivites e laringites. ( - Obrigada, Luma!)

18. Aromatizador da lareira: atirar as cascas para o lume, já fraco, deixa na sala um aroma a citrinos muito agradável. ( - Obrigada, Sónia!)

19. Desodorizante da máquina da louça: Colocar meio limão na máquina, em funcionamento. ( - Obrigada, Paula M.!)

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Arrumação e limpeza de espaços, segundo o Feng Shui


Via Pinterest
Ano novo, vida nova. É aquela força de expressão para o impulso às mudanças, a segundas oportunidades, a alterações de hábitos; e no que me diz respeito ser mais organizada será o meu leitmotiv para 2012. 
Este excerto, que transcrevo ipsis verbis, serve-me de orientação e motivação. Será útil a mais alguém?

Arrumação e limpeza de espaços
A primeira coisa que deve fazer no seu espaço é mante-lo limpo e arrumado. Lembre-se que ele é o reflexo do que se passa na sua vida e vice-versa.
 
Se não quer uma vida empoeirada e confusa, então vamos dar uma volta e percorrer todos os cantinhos, todas as prateleiras, todos os armários e gavetas e vamos elaborar uma lista tipo diagnóstico de tudo o que guarda, como guarda e que utilidade tem.

Será que ainda precisa dos livros da escola que estão velhos e nem vão servir para ninguém pois estão desactualizados?

Será que precisa do bilhete do cinema onde foi quando tinha 12 anos?

Será que precisa das recordações de uma relação que terminou há mais de 5 anos?

Conhece aquela expressão de que numa prateleira não há espaço para livros novos enquanto não se livrar dos velhos?

Pense nisso, e comece por se livrar de tudo o que não lhe faz falta. Vamos aliviar o seu peso. Não precisa de carregar a sua vida inteira consigo.

Deite fora o que é lixo, queime o que considera mais pessoal e não deseja que vá parar às mãos de outros, ofereça ou venda o que ainda está em condições mas que você não usa.

Faça uma escolha de roupa no seu armário pelo menos uma vez por ano e liberte-se de tudo o que já não usa.
Se tiver algo que precisa de soltar mas que neste momento ainda não o consegue fazer, peça a um amigo para lho guardar na casa dele, de modo a que se afaste dessa energia por uns dias, e depois logo resolverá se já se sente capaz de se desfazer disso ou não.

Pode ter a certeza que nos dias que se seguem a estas limpeza, vai receber muitas coisas novas e úteis para a sua vida actual.

Não fique agarrado ao passado.
Aquele emprego era bom mas há melhores, aquela relação parecia perfeita mas pelos vistos não era.

Existe um ditado que diz mais ou menos o seguinte:
"enquanto choras pelo sol não és capaz de observar a beleza da lua".

Para além deste tipo de arrumação que lhe proponho, há também um forte interesse em não permitir que as energias fiquem estagnadas e por isso devemos fazer de tempos a tempos uma "volta", limpeza, reorganização do espaço de modo a fazer circular a energia, soltar o que não interessa e manter o ambiente leve e saudável.

Ao abrir uma janela e provocar uma corrente de ar, já está a fazê-lo. Aqui a ideia é não deixar que nada fique estagnado.
                                                   In "Fen shui, lares e costumes Portugueses", de Alexandre Saldanha da Gama/Murasaki, pág 34-35

Mãos à obra! Sejam virtuais ou reais.
Tenha uma ótima semana, e um bom ano 2012!