sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Adeus Ano Velho. Olá Ano Novo!

Do céu caiu uma estrela
Olhando para trás recordamos, provavelmente, muito mais depressa as contrariedades do ano que passou; doenças que surgiram, cirurgias, e tratamentos que nos inquietaram. 
Contas que chegaram à caixa do correio, esperadas e inesperadas, causando preocupação com o seu pagamento; problemas com os créditos, e por vezes, casos extremos em que as famílias perderam as suas casas.
Preocupações com o dinheiro para comprar roupas e calçado aos filhos, passe para o autocarro, livros e material escolar.
Perda de emprego, ou diminuição do vencimento, e subsídios.
A vida é feita de problemas e contrariedades, e definitivamente não é como gostaríamos que fosse, nem seria assim se escolhêssemos.

Porém, se você é uma pessoa de fé, como eu, vai acreditar que se acontece dessa forma, por alguma razão é; e que ainda que não tenhamos escolha quando as situações surgem e em como se desenrolam, temos escolha, sim, na forma como nos comportamos perante elas.
Podemos ser maiores, sendo otimistas e esperançosos, acreditando que todos os problemas teem solução; podemos ser produtivos, recusando baixar os braços. Podemos ser gratos, porque apesar de tudo ainda aqui estamos, com aqueles que amamos.
Podemos ser impotentes perante a vida, mas poderemos ser poderosos na nossa forma de a encarar.

Feliz Ano Novo!

sábado, 24 de dezembro de 2011

Jogo de família para o Natal

No Natal desliga-se a televisão, e põe-se a tocar c.d's com músicas natalícias. É o único som de fundo permitido para as conversas, risos e jogos da família. 

Nos últimos Natais, pedimos a todos que preparem algo para apresentar na noite da véspera de Natal; quem toca instrumentos prepara uma peça, outros declamam um poema, ou falam do verdadeiro significado do Natal, ou representam uma peça. Este ano a minha contribuição vai ser um jogo, que descobri no Debora's webblog, que descobri através do Vida organizada.
Dá para trinta participantes, porém se forem menos pode escolher as frases que melhor se coadunam às pessoas. Sei que está muito em cima da hora, mas sendo muito prático, pois é só imprimir, e recortar, vai sempre a tempo!

Troca troca de presentes
Compra-se uma caixa de bombons que seja suficiente para presentear todas as pessoas presentes. Sob o presente deixe vários envelopes em branco e dentro de cada envelope, coloque uma das frases abaixo:

01- Você é uma pessoa especial, e por isso está recebendo este presente, mas, na verdade, não se anime muito, pois este presente não é seu! Entregue-o à pessoa que considera a mais bonita do grupo.

02- Para muitos, a beleza é fundamental, mas para você é apenas uma qualidade. Que pena! Este presente também não é seu. Você vai entregá-lo a uma pessoa dinâmica.

03- Ser dinâmico é estar sempre presente, ajudando sem cessar. Mas… este presente não é seu …. Entregue-o a uma pessoa realista.

04- Como você é realista, então já sabe o que lhe espera, a realidade é que este presente não é seu. Você vai entregá-lo a pessoa que você considera inteligente.

05- Ser inteligente é um privilégio, mas a capacidade de entender o mundo é dos sensíveis e inteligentes e você também o é. Pela sua inteligência, você sabe que o presente não é seu, entregue-o a uma pessoa sensível.

06- Ser sensível é um Dom de Deus, qualquer coisa lhe atinge, atinge a sua sensibilidade, e esta sensibilidade lhe diz que este presente não é seu, então, entregue-o a uma pessoa carinhosa.

07- Carinho também é uma forma de amor. Você está de parabéns! (palmas a ela), mas…. todo este carinho você irá demonstrar, entregando este presente a uma pessoa meiga.

08- A meiguice é um Dom que poucas pessoas possuem. Se você é mesmo uma delas, cultive-a que será recompensada (o) por Deus. Sendo meiga(o) já sabe que este presente também não é seu… passe-o para uma pessoa otimista.

09- Ser otimista é estar sempre disposto(a) a começar tudo de novo. Quanta força de vontade tem dentro de você. Você é tão otimista que acredita que este presente é seu, mas … não é… Você vai entregá-lo a uma pessoa trabalhadora.

10-Dizem que Deus ama a quem trabalha, e você deve estar radiante por esse amor de Deus! Pense consigo mesmo que quem trabalha um dia será recompensado. Hoje chegou o meu dia e eu serei recompensado com este presente! Mas não é bem assim, a sua recompensa será ainda maior, não hoje, hoje trabalhe mais um pouco e dê o presente à pessoa calma.

11-Se você é calmo (a), mantenha este Dom, porém não se deixe abater pela passividade e deixe sempre clara a sua opinião. Mas o presente também não é seu… Entregue-o a pessoa mais criativa.
12- Ser criativo é levar uma vida inventando, imaginando coisas. Para você , as horas são curtas e os dias pequenos demais! Seja criativo para escolher uma pessoa mais do grupo. Aquela que diz na hora o que pensa, uma pessoa sincera.

13- Ser sincero(a) é ser fiel, é ser uma pessoa em quem se possa confiar, tomara que haja mais pessoas como você. Não fique com o presente, seja sincero(a), entregue-o a pessoa mais simpática.

14- Nós admiramos você pela sua simpatia e na sua simpatia, dê uma voltinha…, mas apenas para escolher uma pessoa solidária para você e passe este presente.

15- Ser solidário é fundamental nos dias de hoje, mas nem só de pão vive o homem. Assim, este presente não é seu, entregue-o a pessoa mais sensual.

16- Sensualidade é força de vida. Use toda a sua energia e entregue este presente para a pessoa mais romântica.

17- Como pessoa romântica que é, você vê o amor em todas as coisas, mas mesmo assim este presente não é seu, entregue-o a uma pessoa dedicada do grupo.

18- A dedicação é um ato de entrega, então, não vai ser difícil, entregue este presente a pessoa persistente
19- Ser persistente é um ato de coragem frente aos obstáculos da vida, então tenha coragem e entregue este presente a uma pessoa tolerante.

20- Ser tolerante é ser paciente e aceitar certas falhas e erros das pessoas. Desculpe, eu errei, esse presente não é seu entregue-o a urna pessoa empolgada.

21- Ser empolgada com as coisas é maravilhoso. Você contagia a todos com pequenos atos, mas não fique muito empolgado(a), pois este presente não é seu, entregue-o à pessoa mais cortês do grupo.

22- A cortesia é a maneira que o homem encontra de demonstrar toda a sua delicadeza, então seja cortes e entregue este presente a uma pessoa interessante do grupo.

23- Ser interessante significa cativar o espírito, a atenção, a curiosidade. Então s interessante e cative uma pessoa equilibrada do grupo, oferecendo-lhe este presente.

24- Equilíbrio é estabilidade mental e emocional. Requer moderação e prudência. Então, seja equilibrado e entregue este presente a pessoa mais amorosa do grupo.

25- Amoroso é quem tem ou sente amor. Aquele que ama, que é bondoso, que tem em seu ser a semente do amor. Demonstre este amor e entregue este presente a uma pessoa que considere prudente.

26- Prudência é qualidade de quem age com moderação, buscando evitar todo que causa dano. Evite danos maiores e entregue este presente a uma pessoa coerente.

27- Ser coerente é possuir atitudes que buscam harmonia. Exercite este Dom e passe o presente á pessoa que julga ser competente.

28- Ser competente é possuir várias habilidades, portanto passe esse presente para uma pessoa muito organizada

29- O organizado faz tudo na hora certa. Sua prontidão lhe ajudará a se organizar para entregar este presente a pessoa mais confiante.

30- A confiança é fundamental, nos orienta aatingir nossos ideais, mas você já está confiante demais. Este presente não lhe pertence, entregue-o à pessoa mais amiga do grupo.

31- Você foi eleita a pessoa mais amiga. Parabéns! Ser amigo é primordial, é reunir um pouco de todas as qualidades, é Ter amor no coração. Este presente é para você. E você como amigo, irá reparti-lo com todos os amigos que estão compartilhando este momento especial.

Desejo a todos um Feliz Natal!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Embrulhos de presentes - Faça você mesma

Quando vejo nas lojas, as longas filas de pessoas, à espera que lhes embrulhem os presentes sorrio para mim mesma. Esperar na fila para pagar e esperar novamente para embrulhar?! Nem pensar. Ainda se pelo menos os embrulhos ficassem fantásticos! 

Embrulhar eu mesma os presentes que compro e faço, torna-se uma tarefa prazenteira, porque é feito com gosto. É outra forma de decoração; a árvore de Natal suscita sempre comentários extra, graças ao efeito dos presentes embrulhados.

No Natal de 2010, optei pelos embrulhos verdes, e etiquetas com iniciais, reusando os postais de Natal de 2009. Este ano quebrei o monocromático do bege, com uma fita de fantasia. Juntei um cordel vermelho, e como etiquetas as bases de pastelaria que me tinham sobrado dos frascos de doce. Gostei muito do efeito. 

Até breve!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Presente de Natal faça você mesmo - Caixa de bolachas

- Faço uma espécie de sortido; bolachas Joana D'Arc, areias e inglesinhos.
Oferecer bolachas caseiras no Natal tornou-se uma tradição minha e das crianças. Porque as oferecemos as pessoas muito especiais, que lidam, educam, tratam, protegem, ensinam, os nossos pequenos. E nessa tarefa anual, pomos todo o nosso carinho e gratidão.
Para além disso, é uma tarde divertida para as crianças, que se vão deliciando a comer a massa crua, sempre que eu viro costas! E no final, guardam uma caixa para elas, para irem comendo nos próximos dias. Desta vez, estavam mais dois sobrinhos, então a tarde foi ainda mais divertida!

Areias
Ingredientes:
100 gr de açúcar
200 gr de manteiga mole
300 gr de farinha com fermento

Como fazer:
Juntar todos os ingredientes num recipiente, e misturar bem. Fazer pequenas bolinhas ( 4 cm de diâmetro ), e colocar num tabuleiro, forrado com papel vegetal. Vai ao forno a 180º, cerca de 10 minutos, ou até adquirir a cor dourada.
Retirando-se do forno, devem ser envolvidas em açúcar, ainda quentes. 
Colocar numa linda caixa natalícia, e oferecer com amor!

Até breve!

domingo, 18 de dezembro de 2011

Enfeites de Natal em cartolina


Há dias, vi na televisão, um decorador de interiores dizer que não valia a pena fazer nada de decoração natalícia; porque atualmente é tudo tão barato, que mais vale comprar, do que fazer uma sujeirada, e perder tempo!

De acordo, é tudo muito barato, porém fazer em casa algumas decorações também é económico, e aquilo que ele chama perda de tempo, pode ser uma tarde bem passada, em família. Economizar este tempo para quê? Para ver programas que aconselham as pessoas a não fazer nada, para terem tempo de ver estes programas!

Há dias o Duarte chegou a casa muito entusiasmado por ter aprendido a fazer uma decoração de Natal, em EVT*. E mal acabou de almoçar, quis logo fazer-me uma demonstração. E no final perguntou, se eu achava que valia a pena fazer um post no meu blogue. Por isso, hoje o Duarte é o meu convidado.

Material necessário:
Uma folha de cartolina colorida de ambos os lados; uma régua, lápis, borracha e agrafador.

1. Cortar quadrados do tamanho que se desejar, na folha de cartolina.Estes são 16 cm por 16.
2. Dobrar o quadrado ao meio, fazendo um triângulo.
3. Dobrar o triângulo uma segunda vez. 


4. Com uma régua desenhar uma linha de um centímetro, na parte aberta do triângulo.
5. Desenhar três linhas perpendiculares à primeira linha, com uma distância entre elas de dois centímetros, na parte fechada do triângulo.
6.Cortar cada uma dessas três linhas, mas não até ao final.


7. Abrir o quadrado e verificar que as linhas estão todas abertas até quase ao final. 
8. Dobrar as duas primeiras filas, unindo-as, e agrafar.
9. Virar o quadrado para o outro lado, unir as duas seguintes filas e agrafar.  
10. Voltar ao outro lado, e voltar a agrafar mais duas filas, e assim sucessivamente.
Fazer um furo na ponta superior e pendurar na árvore, num galho, numa fita, etc. 
O Duarte diz também que seis destes enfeites juntos, fazem uma estrela. 

E tudo pelo preço de uma cartolina!

Tenha uma óptima semana!

* EVT - Educação Visual e Tecnológica.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Dica - Como encher o saco pasteleiro


Quando penso nas pessoas que não gostam de canela, fico com imensa pena! Já imaginou? É que estas pessoas não comem  os doces de Natal! Rabanadas, aletria, mexidos, sem canela?! Que é isso?! Essas pessoas simplesmente não comem estes doces, substituindo-os pelos "doces de todo o ano".
E sinto-me muito grata pelas minhas papilas gustativas. Eu e o meu ego da gula. Porque adoro os doces de Natal! No entanto, os "doces de todo o ano" podem vestir-se de Natal, só para ficar com aquele ar. Como estes muffins, que cobri com chantilly e confettis vermelhos, verdes e brancos.

E a dica que quero realmente partilhar, é a forma incrível de encher o saco pasteleiro, sem o sujar. Absolutamente nada. No final, a única coisa que precisa de lavar é o bico do saco!
Depois disto, cobrir muffins e bolos nunca mais será problema!


Tenha um bom fim-de-semana!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Decoração e presente de Natal - Quadro

Por vezes basta mudar as coisas de sítio, para dar a impressão de decoração diferente. Foi o que fiz na mesa do hall de entrada. Dei um laço aos velhos livros, enchi a jarra das flores com bolas vermelhas e mudei o quadro.

Gosto imenso destes quadros com jogos de palavras soltas, dedicadas a um sentimento, ou época. Acho-os uma decoração bonita, e significativa. A prova de que causam a mesma impressão nos outros, são estes quadros que ofereci aos meus filhotes, no dia Mundial da Criança. Ainda há dias a Letícia me dizia que não queria nada em frente do seu quadro, porque gostava de o ver totalmente!
Porém, o que circula na net, são as impressões em inglês. E por muito bonito que sejam as palavras Christmas, joy, hohoho, etc, sou portuguesa e gosto mais na minha língua! 

Por isso fiz os meus posteres. Um verde, para uma decoração mais clássica, a da nosso hall. E um vermelho, para oferecer a uma casa mais moderna. 
Fiquei muito contente com o resultado final!
Os ramos de purpurina são super fáceis de executar; depois de limpos, cobrir com cola branca e salpicar com purpurina, na cor pretendida. Deixar secar e sacudir um pouquinho, antes de colocar na jarra. Voilá!
Mais dois exemplos de decoração "faça-você-mesmo", económica e ecológica, pois recorre à reutilização.

Para quem desejar um quadro igual, é só pedir por email, que enviarei com prazer. 

Até breve!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Espírito de Natal, onde estás tu?

Via Craftily Ever After
Tenho ouvido, e lido, algumas pessoas a queixarem-se de que não estão ainda a sentir o "Natal". Que não lhes apetece fazer a decoração, nem comprar os presentes. Aliás, até se sentem incomodados pela música natalícia na rua, e a decoração das montras.

Reconhece-se nesta descrição? Nesse caso, tenho um segredo para lhe contar. Não é na decoração de Natal, nem na música, nem nos presentes comprados e embrulhados de festa, que vai encontrar o espírito de Natal.
Ele não está lá fora. Está cá dentro; dentro de nós. Só precisamos de o despertar. E como? Pergunta-me você, que já tentou o despertador dos famosos jingles natalícios, e tudo o que se lembrou de usar.
Doando. É tão simples que até parece que não funciona, não é? Mas eu sei que sim. 

Faça uma lista de pessoas a quem gostava de agradecer, por serviços prestados ao longo do ano. Comece por aqueles habitualmente esquecidos; lixeiros, varredores, funcionário da EDP, funcionário da empresa da Água e Saneamento. Aquela empregada da frutaria, peixaria e mercado, que a atende tão bem, e já conhece os seus gostos, aconselhando o mais fresco, o mais biológico.
Aos vizinhos do lado, que ao longo do ano foram importunados pelo barulho das suas festas familiares, aos vizinhos de baixo que ouviram os seus saltos, fazendo um toc-toc irritante,  a horas impróprias.
Acrescente à lista quem achar que deve, e prepare os presentes. Não interessa o valor, apenas o gesto que representa reconhecimento e agradecimento. E dê!

Duvido que a partir daí não sinta o espírito de Natal. 

Pode ainda tentar fazer o seu próprio Presépio, afinal foi onde tudo começou! Siga o link do Craftily Ever After!)

Até breve!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A Festa das Luzes, em Lyon

1. Place Bellecour, roda gigante, onde o Duarte e a Letícia adoraram andar. 2. Flashmob
Para começo de conversa. Durante muito tempo não publiquei no blogue nenhum artigo relacionado com as nossas viagens, por pensar que poderia ser interpretado como puro exibicionismo. 
Porém, certa altura, ao pesquisar sobre um destino que pretendíamos, encontrei vários blogues na net que me forneceram dicas e pistas preciosas, e compreendi então que os posts de viagens, são principalmente úteis.
E assim, entendi que partilhar não é exibir. Porque acredito que seja útil a alguém, como me tem sido a mim. 

1.montra de florista 2. montra de Chocolatier; todas as lojas da cidade decoradas a rigor.
Dito isto, o Pai-Natal chegou mais cedo, cá a casa; com o melhor dos presentes, uma viagem de fim-de-semana prolongado a Lyon. É a terceira maior cidade de França, e o segundo maior aglomerado ( cidade e arredores ), com 1 milhão e 800 mil habitantes.

Apesar de conhecermos Lyon razoavelmente, ainda não tínhamos assistido à Festa das Luzes, que se celebra a 8 de Dezembro, prolongando-se pelo fim-de-semana. E estávamos com muita curiosidade, instigada por um primo meu, que nos desafiava há anos.
A origem desta festa remonta à Idade Média, quando a cidade escapou à peste, sendo esse milagre atribuído à Virgem Maria. Na basílica, com grandes letras, vistas desde toda a cidade, a gratidão era o mote: Merci, Marie!

Originalmente a festa era unicamente religiosa, porém, nos últimos anos as decorações feitas com luzes por toda a cidade, proporcionando um espetáculo invulgar e único, tem atraído milhares de turistas de toda a Europa. De fato, dos cerca de milhão e meio de visitantes esperados, detectamos muitos italianos, espanhóis, ingleses, americanos, alemães e portugueses, dentre outras nacionalidades.

As pessoas percorrem a cidade a pé, indo de um local onde está a ser exibido um espetaculo ininterruptamente, para outro dos locais anunciados. A movimentação é feita num único sentido, de forma extremamente organizada, dada a elevada afluência de pessoas.  Inclusivamente na noite de oito, o Metro é grátis, de modo a evitar aglomerações, e nos dias seguintes há bilhetes a preços especiais que se podem utilizar o número de vezes que quisermos. Pessoas oferecendo informações, e policias vigilantes estavam por toda a cidade. 

1.vinho quente com mirtilho
As ruas estão repletas de vendedores de crepes, gaufres, e outros doces e salgados, porém a tradição destaca as castanhas assadas e o vinho quente, aromatizado com pau de canela e especiarias. A não perder, nas noites frias!

No dia oito, à noite, há uma procissão na basílica Notre-Dame de Fourvière, e muitas outras celebrações de cariz religioso, distribuídas pelas igrejas da cidade, relembrando que a Festa das Luzes não é apenas profana. O cheiro a incenso, os cânticos, e o som do órgão tornam o ambiente quente e fraterno. 


No dia oito, os habitantes de Lyon acendem milhares de velas, a iluminar as janelas e varandas de suas casas, proporcionando um belo cenário a que associamos ao Natal. 
 
1.e 2. entrada do Marché de Noel. 3.brinquedos de lata. 4.pantufas de duende
E a propósito deste, realiza-se no centro da cidade, na Place Carnot, um Marché de Noel, que não poderíamos perder, onde artesãos de várias regiões de França vendem os seus produtos, dos perecíveis aos perenes, dos modernos aos clássicos, dos caros aos baratos. Um local encantador, com um ambiente natalício para todas as idades!

1.Hall. 2.Parte da sala, com exposição de quadros e fotografia. 3.outra parte da sala, canto Zen
Por último, uma dica de restaurante, onde se come maravilhosamente bem, num ambiente invulgar e relaxante, tal qual uma floresta tropical. 

1. Estufado de javali, com polenta e legumes. 2.Raviolis, para as crianças.
Único contra: situa-se a 30 kms da cidade, portanto, só para quem tem como se deslocar. Once upon a time, só serve almoços, e com reserva.  6 chemin de l'Atelier, 69330 Jons. Telf. 04 72 02 49 91
Espero que tenha gostado desta viagem!

Tenha uma ótima semana!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Receita para o fim-de-semana: Profiteroles

Porque o fim-de-semana começa...logo à noite. Porque é uma sobremesa diferente. Porque todos adoram. E porque rende! Refiro-me ao número, porque depois de começarem a ser comidos...ó,ó!

Confesso que utilizei uma farinha preparada, à qual juntei óleo, água e ovos. Bati e ficou pronta. Podem procurá-la em lojas de pastelaria. Rendeu cerca de 40 profiteroles e custou 1,75€.
A receita tradicional, que eu faria, se tivesse feito tudo, tudinho, seria a d'O Tesouro das cozinheiras. A seguinte:

 Profiteroles 
Ingredientes:
150gr farinha
50gr manteiga
50gr de açucar
3 gr sal
2,5dl água
3 a 4 ovos inteiros
Como fazer:
Pôr num tacho a água quente, o sal, e a manteiga; levar ao lume até ferver e então retirar o tacho. Juntar a farinha de uma só vez e bater bem, até que a farinha forme uma massa espessa. Colocar novamente no lume, batendo sempre até que a massa despegue do tacho e da colher, formando bola.
Retirar do lume e acrescentar  os ovos, um a um, batendo bem e levantando a massa para arejar, até que os ovos fiquem bem incorporados. A massa deve ficar mole mas não liquida.
Se ao deitar o 3º ovo a massa estiver quase no ponto, bate-se o 4º em separado e vai-se incorporando á massa, pouco a pouco, até esta ficar na consistência devida. Se ao deitar o 3º ovo a massa estiver quase no ponto, bate-se o 4º em separado e vai-se incorporando à massa, pouco a pouco, até esta ficar na consistência devida.
Colocar a massa no saco pasteleiro, e moldar com a forma desejada, num tabuleiro forrado a papel vegetal.
Os profiteroles crescem bastante, devem portanto ter espaço entre eles, no tabuleiro. 
Deixar arrefecer, abrir ao meio e rechear com chantilly ( um pacote de natas batidas com 3 colheres de sopa de açúcar), e cobrir com chocolate ( 8 colheres de sopa de açúcar, 3 de manteiga, 3 de leite e 3 de chocolate em pó).
Com esta massa poderá fazer profiteroles, choux, ou éclairs.
Convenhamos que a receita é algo complexa. A tradicional, digo eu. É à medida do fim-de-semana, que é prolongado! Mas vale muito a pena. Que o diga o Duarte, que está aqui a dizer-me que este é o 2ºmelhor post do mês. O nr um é o do Terrarium. "- Gosto tanto dele!"
Até breve!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Faça você mesmo - Etiquetas para presente


Fazer o presente não é tudo, a apresentação do mesmo é fundamental; como diz o ditado popular:  "Os olhos também comem". É o caso!
A proposta que hoje partilho é simplicíssima, rápida e económica. 


  Etiquetas "Hand made with love by..."

Etiquetas do site World label.com - estas são grátis!
Uma caixa de cereais
Cola
Fio vermelho de embrulho
Papel  recortado de pastelaria

Fiz o download das etiquetas e imprimi numa folha branca, que colei num lado da caixa de cereais. Recortei e fiz um furo em cada etiqueta. 
Coloquei o papel da pastelaria na tampa do frasco, apertei com o fio vermelho, inclui a etiqueta, e dei outro nó. 
Pronto! Fácil, não é? 

Tenha uma ótima semana!

Adenda: Os frascos conteem  "Doce de abóbora", receita aqui, e " Azeitonas com funcho e laranja, da Martha Stewart", aqui.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Presente de Natal faça você mesmo - Terrarium para criança

A mim fascinam-me, e às crianças também. Pelo menos àquelas que gostam de animais, como é o caso dos meus filhos.
Fiz este para oferecer a um menino, mas quando o meu filho o viu, pediu-mo. Entretanto, a Letícia já me "encomendou" um para ela. Com uma fada, ou gnomo, talvez...

Recriar um cenário da natureza, com alguns animais, para decorar o quarto, pode ser uma opção de presente muito apreciada.
Muito fácil de fazer, e económica. 

Terrarium com dinossauro
Material:
Um frasco
Terra
Pedrinhas de diversos tamanhos e cores
Musgo
Animal ( dinossauro, gatos, aves...)

Como fazer:
Cobrir o fundo do frasco com terra. Deitar uma camada de pedrinhas por cima, cobrir com musgo. Colocar uma, ou duas pedras maiores, para dar a ideia de rochedos, e libertar o dinossauro no seu novo habitat.
Fazer uma etiqueta, com uma dedicatória ao menino-explorador, e embrulhar!

Tenha um ótimo fim-de-semana!

Mais assuntos relacionados:
Faça você mesmo - €Postal de Boas festas€
Faça você mesmo - Jardim de suculentas
Faça você mesmo - Postais de Boas Festas

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Desamor com amor se paga

Quando o meu filho tinha uns sete, oito anos, zangou-se comigo por eu ter ralhado com ele por algum motivo. Como nessa altura já era alfabetizado, foi para o seu quarto e escreveu-me um bilhete, que de seguida enfiou por baixo da porta, de onde eu estava. E fugiu. 

O bilhete, na sua caligrafia tremelicante, dizia :
- A mãe come minhocas.
- A mãe não sabe nada.
- A mãe é feia. 

Inicialmente fiquei a olhar para "carta", pensando se deveria falar com ele diretamente, se me deveria mostrar triste, ou se deveria fazer de conta que aquele recado nunca tinha chegado ao destino. 
Escolhi responder à carta. Peguei numa folha, e escrevi todas as frases, no sentido positivo:
- O Duarte come bifes, batatas fritas e feijão preto. ( A comida preferida na altura)
- O Duarte sabe o ABC e muito mais.
- O Duarte é muito bonito.

Entretanto, ele continuava no quarto, com certeza apreensivo, em relação à reação que eu teria. Fiz-lhe a mesma coisa, introduzi a carta por baixo da porta, e afastei-me. Passados alguns minutos, o Duarte estava junto de mim, com a folha na mão, e sem me dizer qualquer palavra abraçou-me. 
E sem qualquer palavra mais, colocou a carta no seu quadro de cortiça. Onde está até hoje. 

Quando as crianças são pequeninas, é muito comum, ao zangarem-se com os pais, dizerem aquele famoso: "Não gosto de ti!" ; os meus filhos também o disseram, mas muito poucas vezes. Porque não dava resultado. A cada vez que diziam "não gosto de ti!", recebiam como resposta: 
- Pois eu gosto muito de ti. Aliás, gostar é pouco; gosto de batatas fritas. A ti, adoro-te. Amo-te. Mesmo quando me zango contigo, continuo a amar-te. 

Isto desarma-os. Ao contrário da resposta que utiliza a mesma moeda, que só reforça o sentimento negativo que no momento a criança sente. Experimente.

Até breve!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Presente de Natal faça você mesmo € Postal de Boas Festas €


Não gosto mesmo nada de oferecer dinheiro em vez de presente! Parece-me tão impessoal e desleixado, tipo "toma lá e compra o que quiseres". Parece-me preguiçoso, não pensar no presente para aquela determinada pessoa. Por isso reluto muito em escolher esta opção.

Porém...há casos e casos! Como o das adolescentes, a quem a família já não consegue oferecer nada que realmente lhes agrade. Porque elas preferem ir às lojas e escolherem elas mesmas. Porque são estudantes, e o dinheiro da mesada nunca chega para tudo o que desejam. 


Então, porque não proporcionar-lhes o prazer de adquirirem algo que de fato queiram ?
Dinheiro no envelope. Assim simples?! Não me parece. 


Por isso, adorei esta ideia dos Money cards, da Jennifer McGuire. Veja como é simples, e no entanto sofisticado. Transformando um gesto banal, num momento encantador!



Tenha uma ótima semana!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Receita para o fim-de-semana: Rabanadas

- Já?! Perguntará quem me lê, - Mas que bicho terá mordido à Fernanda, desta vez?!
- O espírito do Natal, responderei eu. Se é que se lhe pode chamar "bicho". 

A receita de rabanadas que faço era da minha avó paterna, e normalmente recebo imensos elogios, modéstia à parte. Cá em casa gostamos tanto, que costumo congelar dois cacetes grandes, que corto ao meio, para fazer rabanadas durante o ano. O meu marido diz que é quando melhor lhe sabem. Eu digo que me sabem sempre muito bem. Tradicionais na véspera de Natal, e indispensáveis ao pequeno-almoço de Natal. Mesmo em agosto. Sim..., em pleno verão. Nunca experimentou? Não sabe o que perde. 

Rabanadas
Ingredientes:
Meio cacete ( rende doze rabanadas. E tem que ser este pão especial)
Dois ovos
1 lt de leite
Casca de limão
Pau da canela
Açúcar e canela em pó

Como fazer:
Preparar tudo, antes de começar a fritar as rabanadas; aquecer o leite, com uma casca de limão e o pau de canela. Bater os ovos muito bem, num prato fundo. Colocar num prato fundo o açúcar e canela, bem misturados. Forrar uma travessa com papel de fritos. Colocar uma sertã ao lume, com óleo.
Cortar o pão em fatias, da grossura de um dedo.
Deitar o leite bem quente num prato, e mergulhar as fatias de pão, dos dois lados, para o pão ficar bem embebido. Deixar escorrer um pouco, e passar para o prato do ovo batido; envolver de ambos os lados, e colocar na sertã a fritar, estando o óleo quente, em lume médio. 
Quanto as fatias obtiverem uma cor dourada, retirar do lume, e deixar escorrer na travessa com o papel de fritos. Envolver de seguida, no açúcar e canela. Colocar na travessa e servir!

É muito fácil e rápido, acho eu, que as faço num instantinho. E num instantinho, comidas são!

Tenha um bom fim-de-semana!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Presente de Natal faça você mesmo - Jardim de suculentas


Aqui está uma sugestão para presente de Natal, muito económica e de fácil execução.Tão fácil que só a foto constitui um autêntico tutorial. Mas enfim, desse modo não haveria post...

Jardim de suculentas
Material:
Um aquário, do tamanho que entender
Terra q.b.
Suculentas variadas
Uma pedrinha da praia, ou outra coisa qualquer

Como fazer:
Encher o aquário com a terra, fazendo um declive; enterrar as suculentas, deixando algum espaço entre elas. Decorar com a pedra, ou concha, ou outra coisa qualquer. 
Pronto! 

Um presente que fica bem numa casa moderna, ou clássica, para quem gosta de jardins, para quem não tem muito tempo para regar plantas ( as suculentas requerem uma rega mínima), para quem não tem espaço para um jardim de verdade. Este também é. 
( Ideia retirada do Design Sponge. )

Até breve!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Dica de leitura - Na corda bamba

via Asa
Por vários motivos Joanne Harris é uma das minhas autoras preferidas, entre os quais se encontra a sua predileção por França; todos os seus romances se passam nesse país, que é também um dos meus países diletos.

A narrativa de "Na corda bamba" começa em Julho de 1610, fazendo uma retrospectiva de cinco anos pela voz da personagem principal, Juliette. A partir de determinado momento uma segunda voz vem assumir igual papel de narrador, sendo igualmente personagem principal, no drama que se inicia.
No momento em que Juliette faz esse flashback, já não é a celebre bailarina funâmbula de outrora, mas uma pacata irmã, levando uma vida simples, numa  pacata abadia, quase afastada da civilização. Da sua antiga vida, resta-lhe Fleur, a sua filha de 5 anos, cuja presença lhe recorda nos momentos de nostalgia, a conveniência daquela existência, longe de tudo e todos.
Porém, acontecimentos não resolvidos do passado batem à porta de Juliette, pela mão de LeMerle, o vilão da história, que força Juliette a aliar-se a ele, utilizando a filha como ameaça, na execução de um plano maquiavélico de vingança. 
No entanto, a aprendiza acaba por superar o mestre, na arte do ludibrio, frustrando-lhe os planos, desvendando a vida misteriosa do vilão, e proporcionando um final inesperado. 


Não é o meu livro preferido da Joanne Harris. Não foi tão surpreendente como habitualmente é, nem me prendeu à leitura como das outras vezes. Mas suponho que depois de Cinco quartos de laranja, a fasquia da expetativa seja quase sempre defraudada. 

Tenha uma ótima semana!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Decoração de Natal - Casinha de papel

Até parece que este blogue é de artesanato, ou trabalhos manuais. Não é isso que pretendo mas até ao Natal, muito provavelmente, vai ser assim mesmo. Porque eu adoro esta época, porque gosto de tudo o que lhe está associado, e porque quero partilhar aqui, o que vou fazendo e descobrindo na net.

No Natal passado a Letícia quis uma árvore fofa, no quarto dela. Desta vez será uma casinha natalícia, reaproveitando, mais uma vez, uma caixa de bolachas.

Casinha (de papel) de Natal
Material:
- Uma caixa de bolachas, ou cereais ( utilizei uma de bolachas, por ser mais pequena)
- Papel de scrapbook, ou fantasia
- Cola liquida
- Fita cola
- Tesouras 
-  Figuras de inverno, ou natalícias

Como fazer:
Descolar cuidadosamente a caixa;  estende-la do avesso na mesa, e desenhar o feitio da casa pretendida a lápis, medindo com a régua.
Utilizar o desenho da caixa, como molde para o papel que lhe vai ser colado, tirando daí as medidas. 
Recortar o papel craft, ou fantasia, e dobrar, pelas dobras da caixa. Desenhar o rebordo do telhado, as janelas e porta, e colar. Estando a casa pronta, cola-se a caixa, pelas dobras, utilizando a cola liquida, e reforçando com a fita cola. Pincelar o telhado com cola branca, e soltar neve. Colar num suporte de cartão, e decorar com figuras natalícias. 
Agora imagine uma série destas casinhas, fazendo uma alameda, a decorar uma entrada, ou a lareira!

Tenha um ótimo fim-de-semana!

Sugestão: Se pretender algo mais rápido e fácil, The cart before de horse tem o template da casinha. É só fazer download!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Preparar o Natal sem custos

Via Better Homes
Gastar dinheiro com o Natal é um dos motivos que preocupa e stressa muitas pessoas. É dinheiro para a decoração da casa, para a mesa, para os presentes...! Mas sabem que mais? Não tem que ser assim, estamos na era dos três r's: reciclar, reutilizar e reduzir.

Não tem toalha de mesa com motivos natalícios? Não interessa, uma toalha branca lisa, com individuais vermelhos, verdes, ou mistos, ou um chemin de table das mesmas cores, e está recriada uma toalha 100% natalícia!  

Argolas para os guardanapos, que por mais económicas que encontremos, resultarão numa soma desagradável, quando temos cerca de vinte pessoas à mesa ? Um simples fio Norte, com umas bagas vermelhas. 
Via Womans day
Só para velas é um dinheirão. Quem foi que disse? Opte por velas brancas, das mais económicas, e decore-as com fitas de cetim vermelhas, verdes, douradas.
Gostaria de colocar as velas em castiçais ou lanternas ? Não precisa de comprar; coloque as velas em frascos de conservas, rodeados de sais de banho, ou mesmo sal, como estes: 
Via The inspired room
Ou então, decore com fitinhas e azevinho; falso ou verdadeiro, não interessa.
Via Mens vita
Não gosta de velas brancas, por serem demasiadamente simples, e preferindo algo mais sofisticado? Fácil: pincele as velas com cola branca e polvilhe com gliter na cor pretendida: 
Via Tara Dennis
Ou então, pode decorar as velas com papel fantasia motivo de Natal:
Via Can't stop making things
O centro de mesa também costuma causar algumas hesitações; como fazer sem gastar dinheiro, ou gastando muito pouco? Reutilizando um prato de bolo com suporte, ou fruteira alta e bonita, e enchendo com bolas vermelhas e verdes, assim: 
Via Better Homes
Tudo o que é preciso é imaginação, se não for a nossa há-de ser a dos outros, e a internet é uma ferramenta que está ao nosso dispor! Portanto, inspire-se na preparação deste Natal. 

Até breve!

( Todos os links encontrados graças ao Pinterest- o local da net que reúne as melhores ideias de sempre )

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Ó Xico - Luísa Sobral



Não sei o que ela fez, nem o que fará, mas esta canção é genial. 
Quando a ouvi na rádio, pela primeira vez, fiquei estática, presa ao som. Já não ouvi o nome dela, mas acabei por encontrá-la. 
Isto é Música. Daquela que se faz cada vez menos. 

Enjoy it!

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Postais de Natal - Faça você mesma

Quando fomos comprar os materiais para fazer os nossos trabalhos de Natal, disse à Letícia para escolher a cor da cartolina, para os postais. Numa amostra com cerca de vinte cores, ela escolheu sem hesitações o azul claro. 
- Tens a certeza? perguntei eu, pouco convencida - São postais de Natal...
- Mãe. Este azul é cor de gelo! Gelo, Natal. 
A firmeza da sua resposta persuadiu-me de que tinha razão. Afinal, o gelo e a neve, apesar de não fazerem parte do nosso cenário climático, estão enraizados no nosso imaginário natalício.

Seja então azul gelo. 

E já que a cor escolhida tinha saído do tradicional, o tema para os postais seguiu o mesmo caminho. 

Postais de Boas Festas

Materiais:
Uma cartolina 
Tubo de cola
Tesoura
Papel de fantasia ( ou scrap book )
Lápis e marcadores 
Cortantes de bolachas
Fio de lã
Régua

Como fazer:
Utilizar um postal usado como molde, para desenhar o tamanho dos postais na cartolina. Cortar, e dobrar ao meio. Desenhar, utilizando os cortantes das bolachas e colorir. Ou fazer mini bandeirolas, com o papel de fantasia e colar no fio de lã; fixar ao postal, com cola e deixar secar.
A ideia dos cortantes de bolachas é proposta da Martha Stewart, e achei uma dica muito útil para crianças. So easy!

Tenha uma ótima semana!

( Mais ideias de postais aqui e aqui. )

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Receita para o fim-de-semana: Tarte de limão

Deram-nos um saco de limões. Bem amarelos, caseiros e frescos. Mas tantos...Conhece aquela expressão "Quando a vida te dá limões, faz uma limonada"? Se estiver calor também aconselho, mas não sendo o caso, acho que prefiro uma tarte! 
Gostamos muito desta receita, mas as crianças nem por isso. O meu marido disse que lhe fez lembrar o Fizz, aquele famoso gelado da Olá. Não está mal lembrado, não, é um clássico!

Tarte de Limão
Ingredientes para a massa: 
200 gr de farinha com fermento
125 gr de manteiga amolecida
1 colher de sopa de açúcar

Como fazer:
Juntam-se todos os ingredientes, que se misturam, sem trabalhar muito a massa. Untar com margarina, e polvilhar com farinha, uma forma de fundo amovível, e forrar com a massa. Furar o fundo com um garfo. Aguardar.

Para o creme:
2 ovos
150 gr de açúcar
150 gr de amêndoas raladas ( não pus!)
100 gr de natas
3 limões

Como fazer:
Bater os ovos inteiros com o açúcar, as amêndoas ( que não pus), as natas, a raspa e sumo de um limão, e deita-se tudo dentro da tarteira já com a massa.
Vai ao forno moderado, aproximadamente 25 minutos, até a massa e o recheio ficarem cozidos. 

Entretanto, cortam-se os restantes limões em rodelas de meio centímetro de espessura, que se cozem numa calda de açúcar espessa ( 200 gr de açúcar com meio copo de água), durante mais ou menos 15 minutos. Retiram-se as rodelas da calda, que se colocam no tarte, para decorar, e deixa-se ferver a calda até ficar espessa. Deita-se por cima de tudo, para lhe dar um aspeto vidrado.

A receita é do livro "Tesouro das cozinheiras", de Mirene, mas bastante adaptada; a receita da base é minha ( sai sempre bem, e é boa), retirei as amêndoas porque queria que o limão fosse "o sabor", e na decoração também optei por rodelas frescas de limão. Achei muito prática, pois vai tudo em cru ao forno, o que normalmente não acontece.

Tenha um ótimo, e doce fim-de-semana!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Intuição - Viver pelo coração

"A mente intuitiva é uma dádiva sagrada e a mente racional é um servo fiel. Nós criamos uma sociedade que honra o servo e esqueceu a dádiva." Albert Einstein
A intuição é um saber sem se saber como se sabe. É um palpite, um conhecimento súbito que surge do nosso interior.
A intuição sempre foi preterida relativamente à razão. Muitas pessoas dizem, inclusivamente, que não teem intuição alguma. Aliás, acreditou-se durante muito tempo que  apenas um punhado de privilegiados tinham intuição; que seria algo misterioso, inexplicável, do domínio do espírito ou esoterismo.

Todavia, todos nós fazemos diariamente opções ditadas pela intuição. Em respostas rápidas, em escolhas irreflectidas, estamos a utilizar a intuição. E creio que já tem acontecido a todos, mediante uma decisão que necessita de reflexão, hesitarmos entre aquilo que a razão nos diz, e o que a "voz interior" aconselha. E vacilamos entre uma e outra. 
Se é daquelas pessoas que acredita na intuição, como eu, lembre-se que esta é sempre a primeira a exprimir-se. A comunicação mais rápida vem do coração, não do cérebro. Porém, também acontece com frequência, termos o que julgamos ser, pensamentos premonitórios e confundimos com intuição; para os distinguirmos devemos observar se o aperto que sentimos vem da barriga ou do coração; se for um aperto no ventre é engano da mente. O aperto no coração prova que a intuição é genuína.
A intuição é algo que se pratica, todas as vezes que lhe damos ouvidos. Todas as vezes que estamos atentos, ou despertos.

Tudo isto é muito bonito, dirão os céticos, mas não passam de balelas. Contudo, a ciência não encara a "inteligência do coração" com essa leveza. 
Há cerca de meio século que pesquisadores se teem dedicado ao estudo da intuição, e em resultado expandiriam a noção da percepção consciente pela mente, para  uma percepção inconsciente pelo sistema do corpo psico-fisiológico.
Isto significa que a percepção inconsciente, - intuição, é  muitas vezes evidenciada por mudanças subtis em emoções e mudanças fisiológicas mensuráveis, ​​que podem ser detectadas por todo o corpo
O estudo descobriu que o centro dessa habilidade intuitiva é o coração humano, que abrange um grau de inteligência, cuja sofisticação e vastidão é apenas o começo para ser cientificamente compreendido. Além disso, essa "inteligência do coração" pode ser cultivada sistematicamente para nossa vantagem.

Doc Childre, um desses estudiosos,  é o fundador do HeartMath system, uma instituição não-lucrativa que divulga um conjunto de práticas, de técnicas baseadas no coração, que toda a gente pode usar, para reduzir o stress, melhorar o desempenho, a saúde e o bem-estar. Diz quem experimentou a técnica que funciona, a intuição aumentou significativamente. ( Pode fazer o download aqui) 

Eu acredito realmente no poder do coração; é ele que nos liga às pessoas, à natureza, aos animais, à terra. Quando realizamos um trabalho com o coração, seja um simples cozinhado, ou no próprio emprego, nota-se; os outros captam. Quando atuamos seguindo os conselhos do coração nunca poderemos estar errados.

Até breve!